09 de Abril, 2017

A Grande Semana começa com celebrações, bênçãos e procissões por toda Paróquia da Mãe das Dores

Domingo de Ramos é celebrado na Basílica Santuário, Capela São João Batista, Capela Santa Clara e Comunidade Catolé da Paróquia Nossa Senhora das Dores
Na manhã deste domingo (9), num clima de alegria e esperança foi iniciada mais uma Semana Santa na Paróquia Nossa Senhora das Dores. Na programação, a celebração de Ramos da Paixão do Senhor, teve início às 08h, com a bênção dos ramos na Capela do Socorro. Após a bênção, em procissão, milhares de fiéis acompanharam o cortejo trazendo em suas mãos ramos e palmas e em alta voz cantavam em sua honra: Bendito és tú que vens com tanto amor! Hosana nas alturas! No ritual desse domingo, os ramos são abençoados e podem ser guardados para serem queimados na quarta-feira de cinzas do ano seguinte.
Ao sair da Capela do Socorro, a procissão percorreu ruas do centro da cidade: Rua Santa Luzia, Rua São Pedro, até a Basílica Santuário, onde continuou a celebração de Ramos da Paixão do Senhor. "Bendito o que vem em nome do Senhor!" Exatamente uma semana antes da sua ressurreição, a Igreja Católica celebra os mistérios da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo. Começando assim uma Semana intensa de interiorização, de coração e mente voltados para a dor e sofrimento de Jesus por nós.
Padre Cícero José, pároco da Basílica Santuário, em sua homilia, falou que naquele tempo o povo achava que Jesus seria um Deus mágico, que solucionaria todos os problemas no mesmo instante que se pedia. Decepcionaram-se! E hoje não é diferente. “Muitas vezes procuramos Jesus apenas com louvores e com glória querendo que Jesus resolva tudo, e se ele não resolve, ficamos com raiva. Podemos até afirmar que isso é utopia”, proferiu o padre.
Essa é uma Semana envolta em mistérios. Jesus é o Messias pobre, manso e humilde de coração. “Tendo nos amado, amou até o fim” (Jo 3,16).
“Procuremos ser criaturas novas e formarmos um só corpo e uma só alma. E que esta Grande Semana seja para nós um tempo intenso de encontro da palavra, de encontro entre irmãos, mas também com o Pai e não deixar que ela seja só uma Semana de emoções em que eu me emociono, mas eu continuo com as mesmas ações. Não cabe aqui o padre fazer uma lista grande daquilo que cada um tem que deixar de fazer. Faça seu exame de consciência, procure um sacerdote, faça a sua confissão, a sua reconciliação como filho de Deus. E sempre buscar as coisas do alto, mesmo com muitas cruzes que nos são colocadas nos nossos ombros”, pontuou o Padre Cícero José.
Carregar a cruz é enfrentar os desafios do dia a dia, é converter-se dia após dia!
 
Nas Capelas e Comunidade
 
Ainda pela manhã deste domingo, dando continuidade ao Domingo de Ramos, aconteceu na Rua do Horto, bênção dos ramos e procissão, saindo da Pedra do Joelho para a Capela de São João Batista. Lá houve missa celebrada por Padre Paulo Pereira. A Pracinha da Comunidade Santa Clara na Rua do Horto, foi o ponto referencial para o encontro dos fiéis onde aconteceu a bênção dos ramos e seguiram em procissão para o Salão de Catequese, para participarem da missa celebrada por Padre Toninho Gomes. Às 19h aconteceu a missa no Sítio Catolé do Horto, celebrada por Padre Cícero Gomes, com bênção dos ramos.
 
Por: Rozelia Costa

Ramos da Paixão do Senhor


comments powered by Disqus