12 de Agosto, 2016

SEXTA-FEIRA DA 19ª SEMANA DO TEMPO COMUM (ANO PAR)

“O que Deus uniu, o homem não separe” (Mt 19,3-12).
Por que um homem e uma mulher devem permanecer juntos por toda a vida? Se Deus concede o dom da união, por que há tantos casais separados? Estas perguntas inquietam desde sempre. E por isso buscavam uma resposta de Jesus. Citando um episódio do tempo de Moisés, Jesus disse que a dureza do coração contrariava o coração de Deus que é feito de amor, misericórdia e compaixão. DIANTE DE TODO CONFLITO E DECEPÇÃO, QUE DESEMBOCA EM SITUAÇÕES DURAS E DESASTROSAS, É PRECISO ESFORÇO PARA VOLTAR ÀQUELE AMOR QUE GEROU UM COMPROMISSO DE FIDELIDADE. O amor é dom de Deus. E por ser de Deus é sublime e perfeito. Mas este dom é confiado a seres que são marcados por imperfeições e limitações. POR SERMOS IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS, TEMOS O DEVER DE ASSOCIAR ÀS NOSSAS RELAÇÕES, O BEM ESTAR QUE NOS É OFERECIDO POR MEIO DO AMOR. É o que deve acontecer com o amor que habita nos corações dos casais. E este amor é tanto que, em Jesus, torna-se sacramento. Ser uma só carne. Trazer consigo um mesmo ideal. Tudo isto é bonito, poético e divino. Contudo, são muitos os casais que não conseguem perpetuar em suas vidas o ideal de um amor conjugal. Neles, o amor aos poucos vai se desmanchando em seus corações. Alguns não se aguentam mais. É PRECISO A TERAPIA DE UM “ETERNO RETORNO”. VOLTAR À FONTE PRIMEIRA QUE UM DIA OS FEZ ACREDITAREM QUE ERA POSSÍVEL VIVER PARA AMAR. O Ano da Misericórdia traz consigo também este objetivo. Despertar nos casais o seguimento de suas vidas, a partir do bálsamo chamado PERDÃO. E SE LHES FALTAR O SENTIMENTO DE PERTENÇA AO JURAMENTO QUE UM DIA ABRAÇARAM, DEUS JAMAIS HAVERÁ DE ROMPER A SUA ALIANÇA QUE CONFIRMA O DESEJO DE UMA VIDA SEMPRE MAIS FELIZ. É por isto que Deus coloca um anel em nosso dedo e nos oferta uma roupa de festa (1ª leitura – Ez 16,1-15.60.63). É a vida que segue sempre com a sede de amar. Afinal, a aliança de Deus nos encaminha para o amor da vida eterna.
 
Abraços do Padre Aureliano.



comments powered by Disqus