09 de Agosto, 2016

Terça-feira da 19ª Semana do Tempo Comum (Ano Par)

“Não desprezeis nenhum desses pequeninos” (Mt 18,1-5.10.12-14).

Novamente Jesus nos faz entender que a grandeza de Deus se esconde nas coisas pequenas e serenas desta vida. A LÓGICA DAS COISAS DIVINAS NUNCA PODERÁ SE EQUIPARAR À LÓGICA HUMANA. Enquanto nos cansamos e nos fatigamos, lutando para obter coisas grandes, reconhecimentos e estardalhaços, Deus puxa a nossa orelha e alerta o nosso coração para que não percamos o verdadeiro ideal para a nossa vida. É por conta disto que Jesus fala que o mais importante para Deus deve ser visto e entendido como uma criança. SE QUISERMOS SER ATINGIDOS PELAS GRAÇAS DE DEUS, ESPELHEMO-NOS NAS CRIANÇAS. Elas, ainda que não percebam, trazem consigo a legítima autoridade que nos capacita para sermos realmente filhos e filhas de Deus. A criança nos eleva perante Deus, não apenas por serem criaturas marcadas pela pureza e pela singeleza de suas vidas, mas porque, ainda pequenas, transformam-se em verdadeiros símbolos de autenticidade e de compromisso com a sede e a busca da verdade. Quem nunca se viu numa situação difícil com uma pergunta de alguma criança? A PERGUNTA É DE CRIANÇA, MAS NÃO É UMA PERGUNTA INFANTIL. Elas têm sede de querer aprender. Não é a toa que Jesus insiste em nos espelharmos nelas. Quem almeja viver para Deus, não se cansa de querer atender a sua vontade. DEPOIS DE FAZERMOS A EXPERIÊNCIA DO AMOR DE DEUS, AO SERMOS SEDUZIDOS E ATRAÍDOS PELO SEU AMOR, NÃO TEREMOS MAIS VONTADE ALGUMA EM QUERER ACHAR ALGO QUE NOS SATISFAÇA TANTO QUANTO DEUS. Assim como a criança se sente tranquila no colo da mãe e com o amparo de seu pai, perto de Deus encontremos refúgio, apoio e segurança. Ele nos acalenta e nos devolve a estabilidade para prosseguirmos com as nossas vidas. Como o profeta Ezequiel, alimentemo-nos da Palavra de Deus. Façamos dela o nosso real sustento e nossa única fonte de vida. Quem se nutre dos conselhos de Deus, sente seu paladar doce feito o mel (1ª leitura – Ez 2,8-3,4). SEDENTOS DE ALEGRIA E FELICIDADE, PRESERVEMOS O OLHAR DOCE, SINGELO E VERDADEIRO DE UMA CRIANÇA QUE NÃO SE CANSA DE ESPERAR POR DEUS.

Abraços do Padre Aureliano.




comments powered by Disqus