Celebrações marcam encerramento da Romaria de Finados 2019

02/11/2019 Por: Aline Salustiano
437 visualizações

No amanhecer deste sábado, 02 de novembro, os romeiros e a comunidade de Juazeiro do Norte, reuniram-se na Basílica Santuário de Nossa Senhora das Dores para a procissão de encerramento da Romaria de Finados.

O cortejo teve a participação do Bispo da Diocese de Crato, Dom Gilberto Pastana e do Pároco/reitor da Basílica Santuário, padre Cícero José da Silva, além do Bispo emérito de Petrolina, Dom Frei Paulo Cardoso.

Com a Cruz e a imagem de Padre Cícero Romão Batista, a caminhada foi iniciada por volta das 5h30 e seguiu até a Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, onde está sepultado os restos mortais do “Padrinho” do povo nordestino.

Recordação da Vida

Após a caminhada, os peregrinos participaram da Missa. Na homilia, Dom Gilberto enfatizou que a Igreja não celebra a morte, mas, sim, a vida. "Hoje recordamos o que a liturgia chama de fiéis defuntos, aqueles que nos antecederam, que nos introduziram na fé. Hoje recordamos o sentido da vida humana, essa vida que é dom de Deus, pois foi Ele que nos criou por amor. Não celebramos a morte, mas celebramos a vida, sobretudo as vidas bem vividas, que foram pautadas no amor", disse.

O Pastor diocesano também acrescentou que "a vida tem a dimensão humana, mas deve ser vivida para Deus". Nessa perspectiva, "o céu já começa agora na medida em que escolhemos Jesus como Caminho, Verdade e Vida".

Despedida do Chapéu

Ao meio-dia, aconteceu a tradicional Bênção do Chapéu e Despedida do Romeiro. “Romaria e caminhada, nós caminhamos para o Senhor. E nessa caminhada vamos transformando a nossa vida”, pontuou Dom Gilberto Pastana, ao povo que tomava a Basílica Santuário.

No momento da Bênção, o bispo diocesano pediu que todos levantassem o chapéu e refletissem sobre a romaria. “Diga para você mesmo quais foram as coisas boas que você vai levar no seu chapéu: a alegria de ser romeiro, o compromisso com a verdade, a solidariedade com os pobres, a partilha do alimento, a experiências dos Círculos Bíblicos, os momentos de partilha das vidas. Coloque tudo isso no seu chapéu e leve para sua vida, sua casa todos esses propósitos”, disse o bispo, motivando os romeiros, em seguida, a recolocarem o chapéu.

Durante a despedida, o romeiro Alan do Nascimento, do Estado do Ceará, afirmou que a saudade está no coração. “Já estou com muita saudade, mas também com a esperança de voltar na próxima romaria”.

Ao longo dos cinco dias da Romaria de Finados, milhares de fiéis participaram dos momentos devocionais e tiveram como primeiro ponto de peregrinação o túmulo do Padre Cícero.

 



Galeria de Fotos: