Devotos da Mãe das Dores celebram Centenário da primeira paróquia de Juazeiro

21/01/2017 Por: Ingrid Monteiro - Jornalista - AMEX
6.402 visualizações

O município de Juazeiro do Norte viveu um momento histórico na noite de ontem (20). O Centenário da Paróquia de Nossa Senhora das Dores reuniu milhares de pessoas de vários estados do Nordeste. Bispos, sacerdotes, diáconos, seminaristas, agentes de pastorais, autoridades, paroquianos e romeiros participaram da programação festiva, a qual contou com procissão pelas ruas da cidade e encerramento com Missa de Ação de Graças pelos 100 anos da primeira paróquia da Terra do Padre Cícero.

O sol se despedia quando os devotos de Nossa Senhora das Dores e do Padre Cícero se reuniram no largo da Capela do Socorro para o início da procissão. No cortejo, o carro-andor com a imagem primitiva de Nossa Senhora das Dores e do Padre Cícero Romão foi conduzido pelos fiéis em clima de oração, alegria e devoção. As demais paróquias da cidade também participaram do momento com as imagens de seus respectivos padroeiros, representando assim a unidade entre a devoção à padroeira de Juazeiro e as demais devoções presentes na história do município.

A procissão foi acolhida, em clima de festa, na Praça dos Romeiros, localizada na Paróquia de Nossa Senhora das Dores – Basílica Santuário, onde o bispo da Diocese de Crato-CE, dom Gilberto Pastana, presidiu a Santa Missa em Ação de Graças pelo Centenário. A celebração foi concelebrada pelo bispo emérito, Dom Fernando Panico, pelo bispo da Diocese de Sobral, Dom Vasconcelos, pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Fortaleza, dom Rosalvo Cordeiro e pelo Administrador Apostólico da Arquidiocese da Paraíba, dom Genival Saraiva.

Juntamente aos bispos, a equipe sacerdotal da paróquia anfitriã (Padre Cícero José, Padre Antonio Romão – pe. Toninho -, Padre Paulo Pereira e Padre Cícero Gomes) acolheu dezenas de sacerdotes diocesanos e convidados, religiosos e religiosas, diáconos, seminaristas, os quais também concelebraram a Solenidade, ao lado de toda a comunidade paroquial.

Passeio pela história

Durante sua homilia, dom Gilberto fez memória da história da Paróquia de Nossa Senhora das Dores ao longo destes 100 anos, enfatizando a importância da mesma para a cidade de Juazeiro e para a Diocese de Crato. As palavras do bispo diocesano fizeram um verdadeiro passeio na história de Juazeiro, desde o episódio que se convencionou chamar “Milagre da Hóstia”, em 1889, até o dia 17 de janeiro de 1917, quando o bispo Dom Quintino assinou o decreto de criação da Paróquia. “Deve-se, portanto, ao primeiro bispo de Crato, Dom Quintino, o atendimento a essa pedido, o anseio maior da população de Juazeiro do Norte, que era de possuir a sua sonhada paróquia”, recordou dom Gilberto.

Ainda de acordo com o bispo diocesano, a comemoração do centenário de existência da Paróquia de Nossa Senhora das Dores possibilita o amadurecimento e fortalecimento dos fiéis, despertando-os um maior compromisso no resgate e na prática da fé católica. “Celebramos, com imensa alegria, esse tempo de renovação da nossa fé, do compromisso missionário evangelizador, da realidade de vermos o quanto o Padre Cícero Romão Batista viveu uma fé simples, em sintonia com o seu povo e, por isso mesmo desde o início, foi compreendido e amado por este mesmo povo”, enfatizou.

O “passeio pela história” da paróquia foi também representando durante a procissão das oferendas ao longo da Santa Missa. Faixas conduzidas por jovens ilustravam as principais datas e marcos da Igreja Matriz, como o lançamento da pedra fundamental da até então Capela de Nossa Senhora das Dores, em 1827, a criação da paróquia e chegada do primeiro pároco, padre Pedro Esmeraldo, em 1917, até a elevação do Santuário ao título de Basílica Menor, no ano de 2008.

Homenagens

No olhar de cada devoto e romeiro que prestigiava a programação, estava a alegria e satisfação em vivenciar uma data histórica aguardada com tanto carinho. A devota Maria do Socorro Santos, de 57 anos de idade, veio a Juazeiro especialmente para a festa do centenário. Há 28 anos, ela precisou se despedir do município e passou a residir na cidade de Campina Grande-PB, mas a distância não impediu de vivenciar a festividade. “Estou muito feliz a ponto que não sei medir o tamanho de minha felicidade. Amo essa terra e, para mim, é uma alegria viver o centenário da Igreja da minha Mãezinha, Nossa Senhora das Dores”, declara emocionada.

Um dos momentos mais emocionantes da Celebração Eucarística consistiu na coroação da primeira imagem de Nossa Senhora das Dores da paróquia centenária. Com chapéu de palha e candeeiros nas mãos, um grupo de romeiros representou cada Estado e região que peregrina a Juazeiro e conduziu a coroa para o momento simbólico de coroação da Virgem Mãe das Dores, realizado pelo bispo Dom Gilberto. Sob uma chuva de pétalas e as calorosas palmas de todos os presentes, a padroeira de Juazeiro foi coroada simbolizando, assim, um novo tempo para a paróquia centenária.

O padre Paulo Lemos, pároco de Santana do Cariri, e o padre Joaquim Cláudio de Freitas, pároco da Paróquia de Nossa Senhora da Saúde, em Penaforte, foram homenageados pelo padre Cícero José, atual pároco, por ocasião dos trabalhos missionários desenvolvidos durante o tempo em que estiveram à frente da Paróquia de Nossa Senhora das Dores.

A memória do saudoso Monsenhor Murilo, sétimo pároco da Paróquia Nossa Senhora das Dores, também foi recordada e rendida justas homenagens. “Agradecemos primeiramente Deus e a todos os vigários que passaram pela paróquia-mãe de Juazeiro, os quais fizeram a sua missão e contribuíram com muito empenho e dedicação e, aqui, destacamos a memória do querido padre Murilo. Acredito que, lá do céu, ele está vibrando e louvando a Deus pelas maravilhas que aconteceram e acontecem nesta cidade da Mãe das Dores”, pontuou Frei Barbosa, reitor do Santuário de São Francisco das Chagas.

Ação de Graças

Ao final da celebração, o pároco, Padre Cícero José da Silva, agradeceu a todos os presentes, sobretudo a todos que contribuíram com a realização da Semana do Centenário, iniciada no último dia 15 de janeiro. Nas palavras do sacerdote, estavam a gratidão e o carinho por cada pessoa que, de forma direta ou indireta, contribuem na construção da história da paróquia, a qual, hoje, ganha um novo impulso para a sua missão missionária e evangelizadora. “Nesta paróquia consagrada à proteção da Virgem Mãe das Dores, queremos olhar a vida com os olhares de gratidão, fé e esperança e sermos acolhidos pelo olhar misericordioso de Jesus Cristo. Hoje, rendemos gratidão pelo passado e voltamos nossos corações para construirmos o futuro desta paróquia centenária, todos nós, unidos em missão!”, ressalta Padre Cícero José.

 



Galeria de Fotos: