Diocese de Crato prepara-se para ordenação presbiteral

04/08/2019 Por: Aline Salustiano
270 visualizações

O próximo dia 05 de outubro, acontecerá na Catedral de Nossa Senhora da Penha, na cidade de Crato,  a celebração onde seis diáconos transitórios irão receber o Ministério Presbiteral para a Igreja de Crato. 

Após oito meses de trabalho pastoral na  Diocese de Crato, os diáconos Árysson Rodrigues Magalhães e Francisco José Bezerra de Sousa, ambos naturais da Paróquia São Raimundo Nonato, em Várzea Alegre; Carlos Aguiar Terto Gonçalves, da Paróquia Nossa Senhora do Rosário, em Quitaiús; Jeferson dos Santos Pereira, da Paróquia Nossa Senhora da Penha (Sé-Catedral), em Crato; Francisco Rafael Félix de Sousa, da Paróquia Menino Jesus de Praga; e Antônio Marcus Dantas Silva, da Paróquia Nossa Senhora das Dores (Basílica Santuário), ambas em Juazeiro, receberão a Ordenação Sacerdotal pela  imposição das mãos e oração do bispo diocesano, Dom Gilberto Pastana.

ConviteCom alegria a Paróquia de Nossa Senhora das Dores, convida toda a comunidade para se fazer presente a celebração que irá ordenar mais seis presbíteros para a nossa Diocese de Crato, entre eles o Diácono Marcus Dantas Silva, da nossa comunidade paroquial. 

Sacramento da Ordem

Segundo o Catecismo da Igreja Católica, a Ordem é o sacramento graças ao qual a missão confiada por Cristo aos Apóstolos continua a ser exercida na Igreja, até ao fim dos tempos: é, portanto, o sacramento do ministério apostólico. E compreende três graus: diaconato, o presbiterado e o episcopado (CIC 1536).

A unção do Espírito tem caráter espiritual indelével, configura o presbítero a Cristo sacerdote, o tornando capaz de agir em nome de Cristo Cabeça. Sendo cooperador da Ordem episcopal, ele é consagrado para pregar o Evangelho, para celebrar o culto divino, sobretudo a Eucaristia, da qual o seu ministério recebe a força,  para ser o pastor dos fiéis. (CIC 1562 – 1567; 1595).

O Rito

Após a exortação da homilia,  inicia-se o rito de ordenação com a interrogação do bispo aos candidatos que, por ser um ministério ao serviço do povo, devem expressar o seu propósito de exercer o ministério segundo a mente de Cristo e da Igreja.

Em seguida é entoada a Ladainha dos Santos, implorando a graça de Deus em favor dos candidatos, que prostrados ao chão, em sinal de entrega, imploram as bênçãos de Deus.Depois, o bispo impõe as mãos sobre os candidatos e profere as prece de ordenação, seguido dos padres presentes na celebração.

Acontece ainda a unção das mãos e entrega da patena e do cálice, passos que constituem a ordenação presbiteral, segundo o Pontifical Romano.