Maria, valei-me!

13/09/2017 Por: Patrícia Silva
534 visualizações

Dentre tantas orações que estão no devocionário dos romeiros que vêm a Juazeiro do Norte, terra do “Padim Ciço”, está o “Maria, valei-me!”, que é rezado, costumeiramente, no período de romaria, na Basílica Santuário Nossa Senhora das Dores, ao meio dia como parte da meditação da “Coroa das sete dores de Nossa Senhora”. Com uma menção a “Salve Rainha”, o “Maria, valei-me” é uma oração de súplica a Virgem Santíssima, sob o título de Nossa Senhora da Penha, onde os fiéis rogam para que ela venha ao encontro deles a fim de socorrê-los contra as forças do inimigo. “É uma oração onde eu posso fazer um contato intimo com Nossa Senhora, aquela que é a barca. Ela não é o porto, mas ela é a barca que me leva até um porto seguro, que é o próprio Jesus Cristo. Por meio dessa oração, da súplica que fazemos a ela, encontramos forças para vencer as diversidades do dia-a-dia, as batalhas diárias”, explicou o romeiro Paulo Roberto, que faz parte da equipe de animação litúrgica. Paulo, que têm 37 anos e mora em Bahia, disse que participa das romarias em Juazeiro do Norte desde quando ainda estava no ventre de sua mãe e que a intimidade com o “Maria, valei-me” nasceu no berço, através dos ensinamentos de seus pais e avós. “Mainha nos trazia desde criança pra cá, às vezes a gente nem entendia o por quê, mas hoje a gente entende e ama. Esse ser romeiro dar gosto, faz parte de nossa vida”, declarou. Todos os dias, Paulo, como milhares de romeiros participam deste momento devocional que é iniciado com a meditação das dores de Nossa Senhora, seguida do cântico “Maria, valei-me” e por fim, coroando o momento, é dada a bênção do Santíssimo Sacramento.



Galeria de Fotos: