Procissão de Nossa Senhora das Dores leva milhares de fiéis às ruas de Juazeiro do Norte

16/09/2017 Por: Patrícia Silva e Mychelle Santos
2.786 visualizações

De caráter solene e festivo, a tradicional procissão de Nossa Senhora das Dores, que contou com a presença de milhares de fiéis, marcou o encerramento da festa da padroeira da Basílica Santuário e do município de Juazeiro do Norte, no final da tarde desta sexta- feria, dia 15 de setembro.

A temática do carro andor, que levou a imagem da padroeira durante todo o percurso, foi as Bodas de Canaá da Galiléia. Na parte de trás o andor ainda trazia uma pequena réplica de Nossa Senhora Aparecida, homenageando os trezentos anos do encontro da imagem da padroeira do Brasil no Rio Paraíba, tudo em comunhão com o Ano Mariano.

Segundo o pároco da Basílica, padre Cicero José, a procissão simboliza o povo que se coloca a caminho. “É mostrar a grandeza e a importância que tem Maria na caminhada do povo de Deus, na história da salvação. Saímos às ruas com ela, encerrando a festa, mostrando também para a comunidade o quanto ela é importante para a história de fé deste povo simples do Nordeste e do Brasil, que recorre a esta casa para agradecer e ao mesmo tempo se fazer esperanças de um Brasil melhor”, disse.

Para dona Maria José, que há 39 anos participa da romaria e também da procissão, este momento tem um grande significado. “Chegar e ver algo tão lindo assim, nos deixa maravilhados, não é a toa que tanta gente se converte né?”, indagou ela afirmando que participar da procissão é fazer a vontade de Deus. “Ele pede que a gente siga a ele, e quem segue a Mãe segue o filho. Não existe filho sem mãe e não existe mãe sem filho”, contou.

Durante a caminhada os fiéis rezavam e entoavam cânticos de agradecimentos e também de súplicas a Nossa Senhora. Alguns moradores das ruas por onde a procissão passou montaram pequenos altares em frente as suas casas e faziam suas orações enquanto a procissão passava. No percurso a padroeira também foi homenageada com fogos de artificio e chuva de rosas que emocionou os participantes.

“A procissão é uma continuidade da caminhada, é uma expressão de toda a romaria que os romeiros fizeram. Aqui nós fazemos uma pequena procissão com Nossa Senhora, mostrando que, assim como ela foi visitar Isabel, nós também devemos sair das nossas casas, sair da nossa tranquilidade e visitar as pessoas. Ir ao encontro das pessoas e levar a elas a solidariedade e a fraternidade, como Maria fez. Nossa Senhora das Dores é aquela que também leva com suas dores, as dores de seu filho Jesus e as nossas dores, que somos seus filhos adotivos”, afirmou Dom Gilberto Pastana que com os romeiros acompanhou todo o percurso da procissão.

 

A procissão teve inicio na Basílica de Nossa Senhora das Dores, passando pelas ruas Padre Cicero, Alencar Peixoto, São Pedro, sendo concluído na Basílica onde foi dada a bênção do Santíssimo Sacramento, seguida de um show pirotécnico.



Galeria de Fotos: