Vida e Missão no Lixão de Juazeiro do Norte

11/06/2018 Por: Rozelia Costa
537 visualizações

 

Na manhã deste domingo (10), reunidos debaixo de sol escaldante, homens, mulheres e crianças se encontraram para participar da celebração da Palavra de Deus, com o Diácono permanente Antônio Gomes, no lixão de Juazeiro do Norte. O momento é promovido pelas pastorais sociais do Ministério da Caridade das Paróquias Nossa Senhora de Lourdes (São Miguel), Nossa Senhora Aparecida, Menino Jesus de Praga, Sagrado Coração de Jesus (Salesiano), Nossa Senhora das Dores – Basílica Santuário e São Francisco das Chagas que se unem no intuito de oferecer a oportunidade da partilha da Palavra com as famílias que tiram seu sustento daquele lugar.

Uma vez por ano acontece esse momento celebrativo, onde todos se reúnem ao redor da Mesa da Palavra de Deus, debaixo do Pé de Juá, que representa vida e história de Juazeiro do Norte. A iniciativa vai de encontro ao chamado do Papa Francisco numa verdadeira “Igreja em Saída”, que consiste em ir onde o povo mais necessitado está.

Celebrando a vida, a missão acontece em Juazeiro do Norte há nove anos, e possibilita as famílias um momento de confraternização com à partilha de alimentos, roupas, calçados e brinquedos, esse último, trouxe muita alegria para as crianças que se emocionaram ao ver os carrinhos e bonecas que um dia sonharam em ter.

Percebia-se a alegria e a emoção no olhar daqueles que são invisíveis para a sociedade ao saberem que são valorizados como pessoa humana, irmãos no Cristo presente naquele espaço que recebe tudo o que não mais convém para o uso das pessoas. É aí onde está o estado de exclusão dessas famílias. Quando se pensava que ninguém se preocupava ou mesmo se importava como viviam, surge a preocupação da Igreja em visitar e estar presente entre eles.

A missão

“Ao assistir a um programa de TV da apresentadora Marleide Duarte, onde foi mostrada uma reportagem com os trabalhadores dessa área, e nos chamou a atenção. Daí então tivemos a ideia de convidar uns casais das equipes dirigentes para, ao invés de uma confraternização apenas entre os membros, fazermos a confraternização com os trabalhadores do lixão e já são nove anos!”, relatou Betinha (Sabiá e Betinha), casal do ECC da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes.

A experiência e o testemunho

A emoção se faz presente quando, numa conversa com Edmilson Vieira, do ECC (Edmilson e Ninha), membro da Pascom da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, foi relatado seu testemunho de vida com relação a sua experiência no lixão: “Passei a frequentar o lixão aos oito anos de idade, que com o passar do tempo foi mudando de lugar. Juntamente com mais quatro irmãos, e com a ausência do nosso pai, sempre de cabeça erguida enfrentava tudo, vivíamos do lixo colhendo reciclagem para vender. A gente passava semanas por lá. Saíamos de casa sem trazer para se alimentar. O lixo oferecia frutas um pouco estragadas, pão seco dentro de sacolas e tudo que desse para comer, a gente comia e nunca adoecia, graças a Deus. Sempre tive isso como experiência na minha vida. Aos doze anos, fomos pedir esmolas na rua. Já passei por tudo na minha vida. Comecei a estudar tarde e passava as férias no lixão. Passei a estudar à noite para ter mais tempo no lixão. Aos 19 anos conheci a minha esposa. Consegui um emprego numa fábrica de folheados, e hoje estou em outra empresa. Temos três filhos e casa própria. Sempre trabalhando e nos orgulhando do que somos. Fazemos parte da Pascom da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes. Gosto muito de fazer trabalhos sociais, isso me identifica”, disse.

As pastorais sociais envolvidas já se articulam para fazer o aniversário de dez anos dessa missão que se dará no ano de 2019.

 

Por Rozelia Costa

Revisado por Aline Salustiano

 



Galeria de Fotos: